QNAP Systems, Inc. - armazenamento ligado em rede (NAS)

Language

Support

Ficha técnico completa do aplicativo QNAP CloudBackup

Como fazer backup e arquivamento de dados do Turbo NAS para vários armazenamento nas nuvens

Introdução

Visão geral

A QNAP oferece soluções de backup nas nuvens fáceis de usar com vários recursos e seguras com uma série de Aplicativos NAS que protegem seus dados, armazenando uma cópia dos seus dados no armazenamento nas nuvens ou arquivando seus dados antigos para o armazenamento nas nuvens para preservação de longo prazo. Uma variedade de serviços públicos de armazenamento nas nuvens de classe empresarial são oferecidos, incluindo o Microsoft Azure, Amazon S3, Amazon Glacier, Google Cloud Storage, Rackspace, IBM SoftLayer, HP Helion Cloud e muito mais. Você também ode usar soluções de armazenamento nas nuvens privada que são compatíveis com S3, OpenStack Swift e WebDAV.

Para um desempenho e controle de segurança, usar armazenamento de rede local é a melhor escolha. Mas para dados que são pouco acessados (dados frios), descarregá-los para armazenamento nas nuvens pública pode reduzir em grande parte os seus esforços de gerenciamento de armazenamento e minimizar os custos, devido seus modelos de precificação por uso.

Os Aplicativos QNAP CloudBackup fornecem excelentes soluções de gateway de armazenamento nas nuvens para armazenamento. Agora você tem um plano de recuperação de desastres simples e acessível, bem como uma solução de arquivamento de dados livre de preocupações para preservar seu ativo digital ou para conformidade.

Destaques de recursos

  • Suporta backup manual e programado ou restauração com opções flexíveis
  • Suporta backup total e incremental
  • Suporta filtragem de arquivos flexível usando tipo, data e tamanho
  • Suporta criptografia de transferência SSL e criptografia do cliente AES-256
  • Suporta compressão de arquivos de economia de custos e transferência de dados eficiente
  • Suporta reserva de arquivos excluídos nas nuvens e períodos de retenção configuráveis
  • Suporta preservação de ACLs avançados e atributos estendidos
  • Suporta detecção de arquivos esparsos
  • Suporta modo de arquivamento nas nuvens
  • Suporta a execução do trabalho concorrente e transferência rápida de dados multi-comandados*
  • Suporta estrangulamento da largura de banda por conta com durações configuráveis
  • Suporta restauração diretamente nas nuvens para cenário de recuperação de desastres
  • Suporta opções de recuperação de erro de rede configuráveis
  • Suporta gerenciamento de múltiplas contas nas nuvens
  • Suporta painel para status de trabalho e estatísticas
  • Suporta registro de atividades de trabalho para rastrear o histórico do status e estatísticas
  • Suporta seleção flexível por região, contentor e pasta como destinos de backup
  • Suporta backup de arquivos grandes por carregamento multi-parte S3 e grandes objetos OpenStack
  • Suporta criptografia AWS S3 Server Side e Redundância Reduzida
  • Suporta regiões nas nuvens especiais: AWS China, AWS GovCloud e Azure China
  • Suporta uso de S3 e serviços OpenStack compatíveis como destino de backup

    *Observe: O Aplicativo WebDAV CloudBackup não suporta a transferência de dados multi-comandados.

Como começar

Siga os seguintes passos para iniciar o backup de seus dados para armazenamento nas nuvens:

  1. Escolha e instale o aplicativo CloudBackup para o seu armazenamento nas nuvens do QTS App Center.
  2. Criar uma conta no Aplicativo CloudBackup usando suas credenciais do armazenamento nas nuvens.
  3. Crie tarefas de backup no Aplicativo CloudBackup com filtros e políticas.
  4. Criar tarefas de restauração no Aplicativo CloudBackup ou das tarefas de backup ou nas nuvens.
  5. Ver o painel ou a lista de trabalhos no Aplicativo CloudBackup para saber o status do trabalho.

Para instalar o Aplicativo CloudBackup em seu Turbo NAS, entre na interface da web do QTS como um administrador. Vá para App Center, encontre o Aplicativo CloudBackup e clique em Adicionar a QTS. Ao baixar e instalar o aplicativo, verá o seu ícone na sua área de trabalho QTS e menu de início rápido. Clique no ícone para usar o Aplicativo.

Armazenamento nas nuvens

A QNAP fornece um Aplicativo CloudBackup para uma tecnologia de armazenamento nas nuvens específica. Pode optar por instalar um ou mais aplicativos CloudBackup para o armazenamento nas nuvens que deseja usar. Cada aplicativo é otimizado de acordo com a tecnologia de armazenamento nas nuvens para maximizar suas capacidades e podem ser atualizados de forma independente.

Fundamentos

Armazenamento nas nuvens é oferecido em uma variedade de tecnologias e implementado de diferentes maneiras. Existem basicamente três tipos: armazenamento de arquivos, armazenamento de objetos e armazenamento de arquivamento.

Armazenamento de arquivos é semelhante ao sistema de arquivos regular em seu computador para que gerencie seus dados no armazenamento nas nuvens de forma similar. Serviços de armazenamento nas nuvens baseados em arquivos tendem a oferecer recursos não apenas de armazenamento de dados, mas também aplicativos, como de edição e colaboração online. A maioria deles são comercializados como unidades, como o Google Drive, Amazon Drive ou Microsoft One Drive, e eles tendem a suportar apenas APIs proprietárias. WebDAV é o protocolo mais popular suportado por armazenamento nas nuvens com base em arquivo.

Armazenamento de objetos foi concebido para escalabilidade massiva e alta disponibilidade. Cada objeto é independente de outros objetos e não existe uma estrutura de pasta tipo árvore. Você pode pensar em objetos como um grande número de arquivos em uma única pasta e não há nenhuma subpasta. Cada objeto é identificado utilizando uma chave (uma cadeia de texto como um identificador único), e as pessoas tendem a usar as teclas como caminho para gerenciar objetos. Por exemplo, pode ter dois objetos "/abc/object1" e "/abc/object2", de tal forma que os aplicativos cliente de armazenamento de objetos possam apresentar os dois objetos “object1” e “object 2” como dois arquivos em uma pasta, "/abc/". Na verdade, não há nada nomeado como "/abc/" no armazenamento de objetos.

Armazenamento de arquivamento é um serviço de armazenamento nas nuvens emergente. É semelhante ao armazenamento de objeto, mas foi concebido para armazenar dados pouco acessados (frio) e por custos mais baixos, por isso leva mais tempo para recuperar um objeto arquivado, juntamente com algumas limitações extras.

Para superar as variedades em tecnologias de armazenamento nas nuvens e proporcionar experiências de usuário consistentes, aplicativos CloudBackup transformam seus arquivos e pastas em várias tecnologias de armazenamento nas nuvens e gerenciam seus dados no armazenamento nas nuvens de uma forma que leva a maioria dos recursos das tecnologias de armazenamento nas nuvens.

As seções seguintes descrevem as características de cada armazenamento nas nuvens. No entanto, como as tecnologias de armazenamento nas nuvens evoluem rapidamente as informações fornecidas aqui são apenas para referência e podem estar ultrapassadas. Consulte o seu fornecedor de armazenamento nas nuvens para obter informações detalhadas.

Microsoft Azure

Azure é o serviço nas nuvens pública fornecido pela Microsoft. A QNAP oferece um aplicativo de Armazenamento Azure para usar Azure Blob Storage, que é o serviço de armazenamento de objetos do Azure para armazenar e recuperar grandes quantidades de dados não estruturados. Existem dois tipos de Azure Blob Storage: Blob de Página e Blob de Bloco. O Aplicativo usa Armazenamento de Blob de Bloco, e cada um dos seus arquivos é armazenado como um único objeto no Azure.

Se sua empresa tem um contrato com a Microsoft, você pode aproveitar seu contrato atual para usar os serviços Azure. Você também pode obter um melhor desempenho se você tiver uma conexão de Internet melhor com o datacenter Azure mais próximo. O Aplicativo CloudBackup suporta regiões padrão Azure, bem como Azure China. Observe que o Aplicativo de Armazenamento Azure não está relacionado ao serviço de Backup Azure. Para mais informações, visite http://azure.microsoft.com/.

Amazon S3

Serviço Amazon Web (AWS) Simple Storage Service (S3) é um serviço de armazenamento de objeto seguro, durável e altamente escalável. Amazon S3 é um armazenamento nas nuvens com a maior escalabilidade no mercado. A QNAP oferece um Aplicativo SS3 Plus CloudBackup para acessar o serviço S3. Ele suporta todas as regiões AWS padrão em todo o mundo, bem como em regiões especiais como China (https://www.amazonaws.cn/) e nas nuvens do governo dos EUA (GovCloud: http://aws.amazon.com/govcloud-us/). Para mais informações, visite http://aws.amazon.com/s3/.

Há muitos outros prestadores de serviços de Internet e provedores de IaaS que oferecem serviços compatíveis com S3, incluindo DreamHost, SoftBank, SFR e hicloud S3. Há também os fornecedores de armazenamento corporativo que permitem construir um armazenamento nas nuvens compatível com S3 privado, incluindo o Servidor de Armazenamento de Objetos QNAP. O Aplicativo S3 PLus permite que você armazene seus dados em qualquer armazenamento nas nuvens compatível com S3.

Amazon Glacier

Amazon Glacier é uma serviço de armazenamento de arquivo nas nuvens de baixo custo que fornece armazenamento seguro e durável para o arquivamento de dados e backup online. Glacier custa menos que armazenamento regular de objeto e sua durabilidade de dados corresponde a armazenamento de objetos ou até mais. No entanto, a recuperação de dados de armazenamento de objetos não pode ser iniciada imediatamente. Pode demorar 4 ou 5 horas antes de começar a baixar os dados do Glacier. Para mais informações, visite http://aws.amazon.com/glacier/.

A QNAP oferece o Aplicativo Glacier CloudBackup para usar o Amazon Glacier. Ele suporta todas as regiões AWS padrão em todo o mundo, incluindo a China. O aplicativo Glacier armazena cada um dos seus arquivos como um arquivo e apresentará trabalhos de recuperação de dados quando quiser restaurar seus dados. Recomenda-se usar Glacier para armazenar apenas os dados acessados com pouca frequência.

Google Cloud Storage

Google Cloud Storage é o serviço de armazenamento de objetos do Google Cloud Platform. Ele permite o armazenamento em todo o mundo e recuperação de qualquer quantidade de dados de uma maneira segura e eficaz em termos de custos. Seus dados são protegidos através de armazenamento redundante em vários locais físicos com infraestrutura própria de rede confiável e rápida do Google. Para mais informações, visite https://cloud.google.com/storage/.

OpenStack

OpenStack é o líder de solução de computação de fonte aberta e fornecedor neutro nas nuvens. Ele foi adotado por muitos provedores de serviços nas nuvens pública, incluindo Rackspace, IBM SoftLayer e HP Helion Cloud. Você também pode instalar seu próprio OpenStack como um sistema nas nuvens privada, com o apoio de muitos fornecedores líderes de TI, como IBM, HP e Red Hat. A QNAP também oferece o Servidor de Armazenamento de Objetos para QTS para fornecer armazenamento de objetos OpenStack. A QNAP oferece o Aplicativo OpenStack Swift CloudBackup para acessar o serviço de armazenamento de objetos em um sistema OpenStack. Para mais informações sobre OpenStack, visite http://www.openstack.org/.

WebDAV

Web Distributed Authoring e Versioning (WebDAV) é uma extensão do Protocolo de Transferência de Hipertexto (HTTP) que facilita a colaboração entre os usuários de edição e gerenciamento de documentos e arquivos armazenados em servidores web. WebDAV é um dos protocolos mais populares usados para acessar arquivos na Internet, devido ao seu projeto baseado em HTTP. Para mais informações sobre WebDAV, visite http://www.webdav.org/.

WebDAV é suportado pelo software de servidor de internet comercial e de fonte aberta. Muitos provedores de armazenamento online também oferecem acessibilidade WebDAV, além de seus protocolos proprietários. A QNAP oferece o Aplicativo WebDAV CloudBackup para acessar armazenamento nas nuvens compatível com WebDAV. Como há muitos serviços de armazenamento online que oferecem espaço livre, pode usar o Aplicativo WebDAV para fazer backup de seus dados para vários serviços de armazenamento nas nuvens a fim de tirar proveito de tanto espaço livre quanto possível. Há também serviços nas nuvens que funcionam como um tradutor de protocolo e permitem que você use WebDAV para acessar uma variedade de serviços de armazenamento nas nuvens para que possa acessar todo o seu armazenamento nas nuvens de um lugar.

Conta

Os Aplicativos CloudBackup permitem configurar várias contas, cada uma dos quais representa o serviço de armazenamento nas nuvens e as credenciais necessárias para acessar o armazenamento nas nuvens. Quando você cria um trabalho de backup ou de restauração, pode especificar a conta a ser usada para o trabalho, em vez de digitar as informações da conta para cada trabalho. Você pode alterar as informações da conta em um só lugar para torná-la eficaz para todos os trabalhos relacionados. Isso simplifica o processo de configuração.

Na maioria dos casos, precisará ter apenas uma conta para cada trabalho. No entanto, pode usar várias contas para melhor segurança e para a separação de contas. Se deseja armazenar seus dados em diferentes locais para mitigação de risco ou redução de custos, você também pode ter uma conta para cada local. Como o controle do limite de taxa é por conta, pode ter diferentes configurações de limite de taxa para o mesmo armazenamento nas nuvens através da aplicação de diferentes contas por trabalho.

Você pode criar, editar e excluir contas e configurar as definições do limite de taxa para cada conta, usando os botões [Ação]. Se modificar a identidade da conta de armazenamento nas nuvens, como mudar seu nome de usuário ou chave de acesso, o estado dos trabalhos correspondentes será redefinido e todos os arquivos terão que ser carregados novamente pois o destino de backup também mudou.

As configurações para uma conta dependem do armazenamento nas nuvens em uso. As seções a seguir fornecem as informações para cada tipo de tecnologia de armazenamento nas nuvens.

Microsoft Azure

O Aplicativo de Armazenamento Azure permite que você use o serviço de Armazenamento Azure dos sites globais Azure e site da China. Como os dois sites são gerenciados separadamente, você não pode usar as credenciais de um site para acessar os serviços nas nuvens de outro site. Para acessar o armazenamento Azure, precisa ter uma conta de armazenamento e a chave de acesso do seu console de gerenciamento nas nuvens e inseir as informações ao criar uma conta no aplicativo.

A região de uma conta de armazenamento no Azure é determinada ao criá-la. Você também pode configurar os níveis de proteção de dados para a sua conta de armazenamento Azure no console de gerenciamento do armazenamento Azure.

Amazon S3

O Aplicaitvo S3 Plus permite que você use os seguintes serviços S3:

  • Serviço global AWS: conta normal de serviço AWS
  • Serviço AWS GovCloud: Datacenter AWS para o governo dos EUA
  • Serviço AWS China: Datacenter AWS para usuários na China
  • Serviço compatível com S3: armazenamento nas nuvens pública ou privada que oferece API compatível com S3
  • Serviço QNAP OSS: a Turbo NAS com o Aplicativo do Servidor de Armazenamento de Objeto instalado

Para acessar armazenamento nas nuvens S3, você vai precisar de uma chave de acesso e uma chave secreta do seu console de gerenciamento nas nuvens. Digite as informações da chave ao criar uma conta no Aplicativo. Para usar o armazenamento compatível com S3, você precisa também ter o endereço de IP ou o nome de domínio do armazenamento, bem como o número da porta, se a porta padrão HTTP ou HTTPS não for usada.

Observe que os sites AWS são administrados separadamente. Você não pode usar as credenciais de um site para acessar os serviços nas nuvens de outro site. Por exemplo, não pode usar as credenciais do site de serviço global AWS para acessar os serviços AWS China. Nós também recomendamos que você use chaves de acesso dos usuários AWS IAM em vez de chaves de acesso da conta de raiz AWS.

Amazon Glacier

O aplicativo Glacier permite que você use o serviço Glacier de sites globais e China AWS. Como os dois sites são gerenciados separadamente, você não pode usar as credenciais de um site para acessar o outro. Para acessar armazenamento nas nuvens Glacier, vai precisar de uma chave de acesso e uma chave secreta do seu console de gerenciamento nas nuvens. Digite as informações da chave ao criar uma conta no Aplicativo. Nós também recomendamos que você use chaves de acesso dos usuários AWS IAM em vez de chaves de acesso da conta de raiz AWS.

Google Cloud Storage

Para acessar o Google Cloud Storage, você vai precisar de uma conta de email e arquivo de chave P12 do seu console de gerenciamento nas nuvens. Digite o email e carregue o arquivo de chave P12 ao criar uma conta.

OpenStack

O Aplicativo OpenStack Swift permite que você use os protocolos de armazenamento de objeto OpenStack para os seguintes serviços:

  • IBM SoftLayer (https://www.softlayer.com/)
  • RackSpace (incluindo os sites EUA e GB) (https://www.rackspace.com/)
  • HP Helion Public Cloud (http://www.hpcloud.com/)
  • Serviço compatível com OpenStack: armazenamento nas nuvens pública ou privada que oferece API compatível com OpenStack
  • Serviço QNAP OSS: a Turbo NAS com o Aplicativo do Servidor de Armazenamento de Objeto instalado

Como os serviços/software baseado em OpenStack fornecem várias gestões de contas e controles de acesso, visite o Web site do fornecedor de serviços nas nuvens ou consulte os seus fornecedores para obter mais informações. Para usar o armazenamento compatível com OpenStack, é necessário também ter a URL de serviço de autenticação e especificar como grandes objetos no armazenamento nas nuvens podem ser acessados: ou usando Dynamic Large Object (DLO) ou Static Large Object (SLO).

WebDAV

O Aplicativo WebDAV permite a utilização de WebDAV para acessar vários serviços de armazenamento nas nuvens. Embora WebDAV seja um protocolo padrão, os prestadores de serviços de armazenamento nas nuvens podem oferecer diferentes parâmetros de autenticação. Consulte seu provedor de serviço local para mais informações.

Backup

O backup de dados é realizado por tarefas de backup nos Aplicativos CloudBackup. Quando iniciada, uma tarefa de backup analisará as pastas especificadas com as políticas de filtragem configuráveis pelo usuário para determinar quais arquivos e pastas devem ser copiados. Ele então começará a carregar arquivos para o armazenamento nas nuvens e criar pastas, se necessário. Ele também irá armazenar as informações (incluindo permissões de acesso, tempo de modificação e atributos estendidos) associadas com os arquivos e pastas de backup em um banco de dados de metadados. Depois que todos os arquivos foram enviados, o Aplicativo irá empacotar o banco de dados de metadados em um arquivo e enviá-lo para as nuvens.

Visualizando as tarefas de backup

Você pode criar múltiplas tarefas de backup com diferentes configurações e ajustes de tempo de execução no Aplicativo CloudBackup. Essas tarefas de backup são apresentadas em uma lista com o status e informações básicas. Você pode pressionar os botões [Ação] para iniciar ou parar manualmente uma tarefa, para editar as configurações da tarefa, ver o status da tarefa, e para excluir uma tarefa.

Criando uma tarefa de backup.

O Aplicativo CloudBackup ajuda a criar uma tarefa de backup usando um assistente com as seguintes etapas:

  1. Selecionar a pasta de origem
    Você pode navegar pelas pastas compartilhadas e escolher as suas subpastas para backup. Se você quiser apenas fazer o backup dos arquivos do primeiro nível em uma pasta, pode marcar "Todos os arquivos em uma pasta". Pastas e arquivos ocultos são exibidos aqui, mas você pode usar as opções de filtragem para ignorar seu backup.
  2. Configurando o agendamento da tarefa de backup
    Há quatro opções de agendamento para uma tarefa de backup: (1) início manual (2) periodicamente (3) iniciar uma vez em um ponto específico de tempo (4) iniciar após a outra tarefa de backup.

    Para periodicamente, você pode optar por executar a tarefa de uma só vez ou até quatro vezes em um dia, uma semana, ou um mês, e você pode especificar a hora de início da tarefa durante o dia. Se uma tarefa não está terminada e sua próxima execução programada tiver sido iniciada, a tarefa atualmente em execução irá continuar enquanto a execução agendada será abortada.

    Como executar várias tarefas ao mesmo tempo pode consumir recursos excessivos do sistema, você pode usar a opção "após esta tarefa terminar" para executar suas tarefas sequencialmente em vez de simultaneamente.
  3. Configurando a política de backup.
    Você pode configurar as seguintes políticas de backup:
    (1) Apenas backup de arquivos atualizados: quando ativado, a tarefa de backup apenas envia arquivos novos e modificados para o armazenamento nas nuvens. Reduz o tamanho de transferência de dados e ajuda a terminar a tarefa de backup mais rápido. Se você quiser forçar a tarefa para carregar todos os arquivos para o armazenamento nas nuvens, desative esta opção. Se optar por usar armazenamento nas nuvens de menor confiabilidade para economizar custos, pode desativar essa opção para garantir que todos os seus dados de backup sejam atualizados cada vez que a tarefa de backup é executada. Observe também que se você renomear um arquivo/pasta, a tarefa de backup irá considerá-lo um novo arquivo/pasta e carrega os dados novamente. O arquivo/pasta anteriormente copiado será marcado como excluído. Como a maioria de armazenamento nas nuvens oferece transferência de dados livre para carregamento e os dados excluídos podem ser limpos depois, o comportamento mencionado acima não causa nenhum impacto severo exceto levando a vezes tempo mais de backup.

    (2) Limpe os dados excluídos nas nuvens: quando ativado, se os dados no Turbo NAS são excluídos, seus dados de backup correspondentes no armazenamento nas nuvens também serão excluídos quando a tarefa de backup for executada. Se você quiser manter os dados de backup após seus dados locais serem excluídos, especifique o número de dias para manter os arquivos excluídos.

    (3) Preservar ACL e a tributos ampliados: quando ativado, o ACL (incluindo o controle de acesso avançado definido pelos clientes do Windows) e atributos estendidos de dados serão armazenados no banco de dados de metadados, que será enviado para o armazenamento nas nuvens pela tarefa de backup. Ao restaurar os dados, o ACL correspondente e atributos estendidos serão aplicados aos dados restaurados. No entanto, como as permissões de acesso a dados são preservadas usando ID de usuário e ID de grupo (não os nomes) garanta que os dados de backup usam o mesmo ID de usuário e ID de grupo que o Turbo NAS para restaurar os dados para que o controle de acesso de direito os dados restaurados funcione corretamente.

    (4) Criptografia de site do cliente: quando ativado, seus arquivos serão criptografados antes de serem transferidos para o armazenamento nas nuvens e seus dados permanecem criptografados no armazenamento nas nuvens. A chave de criptografia é derivada da senha que você insere para este trabalho. Sem a sua senha para descriptografar o arquivo, os dados originais não podem ser decifrados. Isso impede o acesso não autorizado aos seus dados confidenciais mesmo que suas credenciais de armazenamento nas nuvens sejam comprometidas ou se o seu provedor de armazenamento nas nuvens tentar acessar seus dados. Como openssl padrão é usado para criptografar os arquivos, pode usá-lo para descriptografar os arquivos após o download dos arquivos usando outros utilitários sem usar um Turbo NAS. Observe que você não pode alterar essa configuração depois de um trabalho ser criado.

    (5) Compressão de arquivos: quando ativado, seus arquivos serão compactados antes de serem transferidos para o armazenamento nas nuvens, o que lhe permite economizar largura de banda e capacidade de armazenamento nas nuvens. Ajuda a acelerar o trabalho de backup, reduzir o uso de banda e economizar o seu espaço utilizável nas nuvens. Você pode configurar o nível de compressão e excluir determinados arquivos compactados. A compressão é realizada utilizando bzip, assim você pode descompactar seus arquivos usando bzip se você baixar os arquivos usando outros utilitários, mesmo sem o uso de um Turbo NAS.

    (6) Detectar arquivos esparsos: arquivos esparsos são arquivos que não possuem dados válidos em todos os seus conteúdos, e seu tamanho lógico é maior do que seu tamanho físico. Arquivos gerados por servidores de banco de dados tendem a ser arquivos esparsos, a fim de economizar espaço, simplificando a sua concepção do software interno. Sem esta opção ativada, a tarefa de backup não irá verificar a validade do conteúdo do arquivo, de modo que o tamanho lógico será o tamanho dos dados a serem transferidos e armazenados no armazenamento nas nuvens. Ativar esta opção ajuda a acelerar o trabalho de backup, reduzir o uso de banda, e economizar o seu espaço utilizável nas nuvens. Os dados no armazenamento nas nuvens podem ser restaurados posteriormente para o sistema de arquivos local, como os arquivos esparsos originais de tarefas de restauração do aplicativo CloudBackup.

    (7) Excluir origem após operação bem sucedida: esta opção oferece uma solução de arquivo de dados simples para você economizar espaço em volumes de disco locais. Quando esta opção estiver ativada, os arquivos no sistema de arquivos local que foram copiados para o armazenamento nas nuvens serão eliminados, enquanto as estruturas de pastas da fonte selecionada serão mantidas.

    Para garantir a consistência de seus dados de backup, não modifique os seus dados durante o backup. Um arquivo será re-carregado várias vezes se ele estiver sendo modificado quando uma tarefa está transferindo o arquivo. Se o número de re-carregamento ultrapassar o limite, o arquivo não será carregado. Da mesma forma, se um arquivo for movido, renomeado ou excluído após a digitalização, o trabalho de backup não vai encontrá-lo durante a transferência.
  4. Configurando os filtros de backup
    O Aplicativo CloudBackup oferece várias opções de filtragem para ajudá-lo apenas a copiar dados importantes para acelerar o trabalho de backup, reduzir o uso de banda, e economizar as suas despesas nas nuvens.

    Você pode configurar as seguintes opções de filtro de backup:

    (1) Tamanho de arquivo: você pode optar por apenas fazer backup de arquivos de uma faixa específica de tamanhos de arquivo.
    (2) Data do arquivo: você pode optar por apenas fazer backup de arquivos criados/modificados em datas específicas.
    (3) Ignorar links simbólicos (atalhos): uma tarefa de backup não segue links simbólicos para recuperar arquivos ou navegar em pastas alvo. Quando ativado, o trabalho de backup não vai carregar arquivos vinculados, e quando desativado, a tarefa de backup irá carregar os arquivos vinculados (apenas os arquivos vinculados, e não os arquivos simbólicos que os links são apontados).
    (4) Incluir pastas e arquivos ocultos: quando ativado, pastas e arquivos ocultos serão copiados para nas nuvens. Você pode desativá-lo para economizar espaço em largura de banda e armazenamento nas nuvens, se os arquivos ou pastas ocultas puderem ser derivados dos dados originais (ex. miniaturas são derivadas de fotos e arquivos de vídeo).
    (5) Tipo de arquivo: você pode optar por fazer backup apenas de tipos específicos de arquivo (lista branca) ou backup de todos os tipos de arquivos excluindo tipos específicos (lista negra).
  5. Configurando o armazenamento nas nuvens
    Você é apresentado com diferentes configurações, dependendo do armazenamento nas nuvens e conta que você escolher. As seções a seguir fornecem detalhes sobre cada tecnologia de armazenamento nas nuvens.

    (1) Microsoft Azure
    Você deve selecionar um recipiente e pasta como o destino de seus dados de backup. Você também pode usar um novo recipiente e uma nova pasta. Uma pasta pode ser utilizada apenas por um trabalho. O tamanho do bloco define o tamanho da unidade de dados a serem transferidos. A tarefa de backup irá criar um objeto no armazenamento nas nuvens para cada arquivo de backup.
    A região de uma conta de armazenamento no Azure é determinada ao criá-la. Você também pode configurar um nível de proteção de dados para a sua conta de armazenamento Azure no console de gerenciamento do armazenamento Azure. Se você optar por reduzir o nível de proteção, a confiabilidade de seus dados será reduzida em comparação com o padrão de armazenamento nas nuvens de modo que você pode correr o risco de perder seus dados e você não pode ser capaz de restaurar alguns de seus arquivos.


    (2) Amazon S3
    Você deve selecionar um contentor como o destino de seus dados de backup. Seleção de uma pasta é opcional, mas recomendado, pois a quantidade de contentores que você pode criar poderia ser limitada. Você também pode usar um novo contentor e uma nova pasta. Uma pasta pode ser utilizada apenas por um trabalho. Observe que os nomes do contentor são compartilhados por todas as contas AWS, então você só pode criar um contentor com um nome que não é usado por todas as contas AWS. Se você inserir um nome de contentor de propriedade de outra conta AWS, uma mensagem de erro será exibida. A tarefa de backup irá criar um objeto no armazenamento nas nuvens para cada arquivo de backup. Se você optar por usar um novo contentor, você pode especificar a sua região.

    O tamanho multiparte define o tamanho da unidade de dados a serem transferidos. O uso de multiparte maiores pode melhorar as velocidades de transferência de dados, como são necessárias menor número de conexões de rede para a transferência de um arquivo. No entanto, multiparte maiores requerem retransmissão dos maiores blocos de dados quando uma conexão é interrompida. Não use multipartes grandes se a sua rede for instável. Por outro lado, existe também um limite superior para o número de partes individuais de arquivos que pode carregar, dependendo da especificação de armazenamento nas nuvens. Por exemplo, Amazon S3 permite que até 10000 partes. Se você optar por usar 32MB como o tamanho de multiparte para o seu trabalho, o tamanho máximo de arquivo único será 320.000 MB. Há também o armazenamento nas nuvens compatível com S3 que não suporta o carregamento de multiparte, de modo que o tamanho máximo de arquivo só pode ser tão grande quanto o tamanho de multiparte configurada. Por exemplo, se você usar 32MB como o tamanho de multiparte para o seu trabalho, o tamanho máximo de arquivo único será 32 MB. Consulte o seu fornecedor de armazenamento nas nuvens para obter mais informações.

    Para o serviço Amazon S3, você também tem as opções para a Redução de Redundância de Armazenamento (RRS) e Criptografia no Lado do Servidor (SSE). Ativar o RRS o ajudará a economizar custos mas a confiabilidade de seus dados será reduzida em comparação com o padrão de armazenamento nas nuvens de modo que pode correr o risco de perder seus dados e não pode ser capaz de restaurar alguns de seus arquivos. SSE é para criptografar seus dados nos servidores da Amazon. Ele fornece proteção básica para os seus dados, mas eles ainda podem ser decifrados se alguém tiver as suas credenciais do Amazon S3. Use criptografia do lado do cliente na política de backup se precisar de uma proteção mais segura.

    O Aplicativo S3 Plus não suporta configurações de ciclo de vida de objeto AWS S3. Não ative esta opção para o contentor que você escolher para backup. O Aplicativo Glacier é recomendado se você deseja fazer backup de seus dados para Glacier.


    (3) Amazon Glacier
    Você deve selecionar um cofre como o destino de seus dados de backup. Você pode também usar um novo cofre. Um cofre pode ser utilizado apenas por um trabalho. A tarefa de backup criará um arquivo no armazenamento nas nuvens para cada arquivo de backup. Se você optar por usar um novo cofre, você pode especificar a sua região.

    O tamanho multiparte define o tamanho das unidades de dados a serem transferidos. O uso de multiparte maior pode melhorar as velocidades de transferência de dados, como são necessárias menor número de conexões de rede para a transferência de um arquivo. No entanto, multiparte maiores requerem retransmissão dos maiores blocos de dados quando uma conexão é interrompida. Não use multipartes grandes se a sua rede for instável. Por outro lado, o Amazon Glacier suporta até 10000 partes para carregamento único de arquivos. Por exemplo, se você escolher usar 32MB como o tamanho de multiparte para o seu trabalho, o tamanho máximo de arquivo único será 320.000 MB.


    (4) Google Cloud Storage
    Você deve selecionar um recipiente ou pasta como o destino de seus dados de backup. Você também pode usar um novo contentor e uma nova pasta. Apenas uma pasta pode ser utilizada apenas por um trabalho. A tarefa de backup irá criar um objeto no armazenamento nas nuvens para cada arquivo de backup. Se você optar por usar um novo contentor, você pode especificar a sua região.

    O tamanho do pedaço define o tamanho da unidade de dados a serem transferidos. O uso de volume maior pode melhorar as velocidades de transferência de dados, pois são necessárias menor número de conexões de rede para a transferência de um arquivo. No entanto, volumes maiores requerem retransmissão dos maiores blocos de dados quando uma conexão é interrompida. Não use volumes grandes se a sua rede for instável.

    Você também pode ativar Disponibilidade Reduzida Durável (DRA) para economizar custos mas a confiabilidade de seus dados será reduzida em comparação com o padrão de armazenamento nas nuvens de modo que você pode correr o risco de perder seus dados e você não pode ser capaz de restaurar alguns de seus arquivos.


    (5) OpenStack Swift
    Você deve selecionar um contentor como o destino de seus dados de backup. Seleção de uma pasta é opcional, mas recomendado, pois a quantidade de contentores que você pode criar poderia ser limitada. Você também pode usar um novo contentor e uma nova pasta. Apenas uma pasta pode ser utilizada apenas por um trabalho. A tarefa de backup irá criar um objeto no armazenamento nas nuvens para cada arquivo de backup. Se você optar por usar um novo contentor, você pode especificar a sua região.

    O tamanho do bloco define o tamanho da unidade de dados a serem transferidos. O uso de bloco maior pode melhorar as velocidades de transferência de dados, pois são necessárias menor número de conexões de rede para a transferência de um arquivo. No entanto, blocos maiores requerem retransmissão dos maiores blocos de dados quando uma conexão é interrompida. Não use blocos grandes se a sua rede for instável.

    Por outro lado, existe também um limite superior para o número de blocos usados ao carregar arquivos individuais dependendo da especificação de armazenamento nas nuvens. Por exemplo, se escolher usar 32MB como o tamanho de multiparte para o seu trabalho, o número máximo de blocos por aquivo é 1000, o tamanho máximo de arquivo único será 32.000 MB. Consulte o seu fornecedor de armazenamento nas nuvens para obter mais informações.

    Se os nomes de seus dados de backup de arquivos contêm caracteres multi-byte ou caracteres especiais, você precisa habilitar a opção de codificação de nome para que seus dados possam ser armazenados corretamente no armazenamento nas nuvens. Quando você restaurar os dados, os nomes dos arquivos originais serão restaurados pelo Aplicativo CloudBackup.


    (6) WebDAV
    Você deve selecionar uma pasta como o destino de seus dados de backup. Você pode também usar uma nova pasta. Se os nomes de seus dados de backup de arquivos contêm caracteres especiais, precisa ativar a opção de codificação de nome para que seus dados possam ser armazenados corretamente no armazenamento nas nuvens. Quando você restaurar os dados, os nomes dos arquivos originais serão restaurados pelo Aplicativo CloudBackup.


    6. Configurando o nome e opções da tarefa
    Além de nomear o seu trabalho, você pode configurar as seguintes opções:

    (1) Tempo limite: o número máximo de segundos de espera para a criação de uma conexão de rede. Se a sua rede for instável ou o tempo de configuração da conexão de seu armazenamento nas nuvens for mais longo, aumente este número.

    (2) Número de tentativas: o número máximo de tentativas que uma tarefa irá realizar para a criação de uma conexão de rede ou processar um arquivo. Se a sua rede for instável ou se os seus arquivos puderem ser modificados durante o backup, aumente este número. Observe que se o seu serviço de armazenamento nas nuvens pode ser conectado mas ele relata erros internos, a tarefa de backup fará novas tentativas infinitas a fim de salvar este caso.

    (3) Intervalo de repetição: o número de segundos de espera antes de uma tarefa tentar uma conexão. Usar um longo intervalo de tempo de repetição pode ajudar o seu trabalho a sobreviver erros de conectividade de rede transitórios ou problemas de disponibilidade de armazenamento nas nuvens.

    (4) Máximo de arquivos ignorados: o número máximo de arquivos que não podem ser transferidos. Se o número for excedido, a tarefa será interrompida. Recomenda-se a utilização de um grande número para garantir o sucesso do sua tarefa. No entanto, você pode usar um número menor se você não quiser prolongar uma tarefa em falha.

    (5) Arquivos de processamento concorrente: o número máximo de arquivos que podem ser processados simultaneamente e transferidos por uma tarefa. Você pode obter melhores velocidades de transferência quando você permite que mais arquivos sejam processados ao mesmo tempo. No entanto, isso também consome mais recursos do sistema. Reduzir este número pode reduzir a sua carga do sistema e minimizar o impacto no desempenho das atividades regulares do sistema.

    (6) Limite de aviso de utilização de armazenamento nas nuvens: pode obter mensagens de aviso se muita capacidade de armazenamento nas nuvens for usada pela tarefa de backup. Isso ajuda a controlar o custo do seu armazenamento nas nuvens e evitar configurações erradas de sua tarefa.

    (7) Limite de aviso tempo de execução da tarefa: você pode obter mensagens de aviso se o sua tarefa for muito demorada. Isso ajuda a detectar problemas como a instabilidade ou desaceleração de rede.


    7. Confirmação das configurações
    Você pode rever todas as suas configurações aqui. Para alterar as configurações, use o botão [Retornar] para retornar às páginas anteriores.



    8. Concluir
    Sua tarefa foi criada depois de você ter entrado nesta página.

Editando uma tarefa de backup

Você pode alterar as configurações de uma tarefa de backup clicando no botão [Editar] na coluna [Ação] da lista de tarefas de backup. No entanto, as alterações só serão aplicadas depois que a tarefa for executada novamente. Preste atenção nas seguintes notas:

  1. Alterar o destino de backup: se você mudar o destino de backup, como usar outra conta nas nuvens ou usar outra pasta, todos os seus dados devem ser copiados novamente.
  2. Alterar o nome da tarefa: se você alterar o nome da tarefa, você não será capaz de ver os registros de eventos anteriores no visualizador de registro de tarefa pois os registros serão gravados usando o nome da tarefa como palavra-chave.
  3. Alterar a fonte ou filtragem: se fez o backup de arquivos para o armazenamento nas nuvens e os excluiu mais tarde editando fontes selecionadas ou critérios de filtragem, esses arquivos serão marcados como excluídos no armazenamento nas nuvens, mesmo que a sua cópia local ainda esteja disponível.
  4. Mudando políticas ou opções de armazenamento nas nuvens: a maioria das opções não pode ser aplicada a arquivos de backup no armazenamento nas nuvens. Por exemplo, se você alterar o nível de compressão de baixo para alto, os arquivos de backup com baixo nível de compressão permanecerão inalterados. Eles serão substituídos por arquivos de nível de compressão mais elevado se a sua cópia local for carregada para o armazenamento nas nuvens novamente. Para forçar a renovação dos arquivos de backup no armazenamento nas nuvens, execute um backup completo, desabilitando a opção "Somente backup de arquivos atualizados".

Visualizando status da tarefa de backup

Você pode examinar o status detalhado e registros de uma tarefa de backup clicando no botão [Ver Registros] na coluna [Ação] da lista de tarefas de backup.

  1. Status: você pode ver o status do trabalho e estatísticas completas aqui. Preste atenção no seguinte ao ler as estatísticas:

    (1) Antes da varredura ser feita, muitas estatísticas não estarão disponíveis.

    (2) A diferença no número de arquivos entre a varredura e os a-ser-transferidos é causada por filtragem e backup incremental. Por exemplo, poderia haver 500 arquivos nas pastas selecionadas, mas apenas 5 arquivos são modificados e devem ser copiados.

    (3) A diferença no número de arquivos entre o qie serão transferidos e os transferidos é causada pela falta carregamento do arquivo para o armazenamento nas nuvens. Poderia ser porque alguns arquivos estão sob modificações durante a transferência de dados e ser ignorados. Também poderia ser porque o armazenamento nas nuvens não é acessível ao fazer backup dos arquivos.

    (4) Pode haver diferença no tamanho dos arquivos mesmo que o número de arquivos seja o mesmo. Poderia ser porque os arquivos são modificados após o processo de varredura ou os arquivos são comprimidos antes de carregar para o armazenamento nas nuvens.

    (5) Se a contagem de erro exceder o número máximo de arquivo ignorado, a tarefa vai parar.
  2. Eventos: você pode ver o histórico de eventos de tarefa aqui. Também inclui os erros que ocorreram durante a execução da tarefa.
  3. Transferência: você pode ver a lista de arquivos que estão sendo transferidos neste momento.
  4. Histórico: você pode ver a lista de execuções de tarefas históricas.

Excluindo uma tarefa de backup

Você pode excluir as configurações de uma tarefa de backup clicando no botão [Excluir] na coluna [Ação] da lista de tarefas de backup. No entanto, os dados de backup no armazenamento nas nuvens serão mantidos independentemente da exclusão do trabalho de backup. Você pode ativar a opção "Limpar dados excluídos nas nuvens" no backup e alterar sua pasta de origem para uma pasta vazia. Quando a tarefa de backup for executada, ela irá excluir os dados relevantes nas nuvens. Uma alternativa é usar o console de gestão do seu armazenamento nas nuvens ou outros utilitários para excluir os dados de backup.

Restaurar

O Aplicativo CloudBackup permite que você crie uma tarefa de restauração para restaurar os dados de uma tarefa de backup ou de um local especificado no armazenamento nas nuvens. Ao restaurar de uma tarefa de backup, a tarefa de restauração usará o banco de dados de metadados associado à tarefa de backup para recuperar os dados nas nuvens. O banco de dados de metadados fornece as informações sobre onde fazer o download dos arquivos e os nomes e atributos para os dados de backup. Ao restaurar nas nuvens uma tarefa de restauração precisa recuperar o banco de dados de metadados do armazenamento nas nuvens primeiro, e, em seguida, seguir as informações no banco de dados de metadados para baixar os arquivos.

Visualizando as tarefas de restauração

Você pode criar múltiplas tarefas de restauração com diferentes configurações e ajustes de tempo de execução no Aplicativo CloudBackup. As tarefas de restauração são apresentadas em uma lista com o status e informações básicas. Você pode pressionar os botões [Ação] para iniciar/parar manualmente uma tarefa, para editar as configurações da tarefa, ver o status da tarefa, e para excluir uma tarefa.

Criando uma tarefa de restauração

O Aplicativo CloudBackup ajuda a criar uma tarefa de backup usando um assistente com as seguintes etapas:

  1. Selecionando a fonte
    Você pode criar uma tarefa para restaurar dados com base em uma das tarefas de backup no mesmo Turbo NAS ou do armazenamento nas nuvens.

    (1) Da tarefa de backup
    Se você optar por restaurar de uma tarefa de backup, selecione a tarefa de backup. Você usa isso para restaurar dados excluídos e versões anteriores ou para restaurar dados arquivados. Sua restauração pode ser feita corretamente somente se a tarefa de backup foi concluída com êxito. Você pode selecionar as pastas para restaurar no próximo passo, porque a tarefa de restauração pode usar os metadados armazenados localmente para apresentar o conteúdo de seus dados de backup. Se você ativar "Ignorar arquivos/pastas excluídos", os dados de backup marcados como excluídos não serão restaurados.


    (2) Das nuvens
    Se deseja restaurar dados de backup de outro Turbo NAS, selecione para restaurar nas nuvens. Você usa isso para recuperação de desastre ou para migração de dados de outro Turbo NAS. No entanto, se não houver metadados localmente no NAS, você não será capaz de selecionar as pastas para restaurar, e todos os dados de backup serão restaurados. Você pode selecionar "apenas metadados" quando você cria uma tarefa de restauração para restaurar os metadados, e depois que a tarefa for concluída, você pode editar a tarefa e selecionar as pastas para restaurar. O procedimento de restauração em duas etapas o ajuda a priorizar os dados a serem restaurados. Se você ativar "Ignorar arquivos/pastas excluídos", os dados de backup marcados como excluídos não serão restaurados.

    Preste atenção ao seguinte na restauração nas nuvens:
    • Permissões de acesso a dados são preservadas por ID de usuário e ID de grupo, não os nomes, assim o mapeamento adequado entre IDs e nomes é necessário para o controle de acesso correto funcionar corretamente.
    • O Aplicativo CloudBackup baixa apenas os arquivos que foram copiados para backup o armazenamento nas nuvens pelo Aplicativo CloudBackup. Um banco de dados de metadados é enviado para o armazenamento nas nuvens para cada tarefa de backup e uma tarefa de restauração usa o banco de dados para reconhecer os arquivos de backup no armazenamento nas nuvens, em vez de baixar todos os arquivos no armazenamento nas nuvens. Então, se você usar outros utilitários para armazenar dados no destino de uma tarefa de backup, você não será capaz de recuperar os dados de tarefas de restauração.
    • O Aplicativo CloudBackup atualmente não suporta restaurar arquivos individuais. No entanto, como os dados de backup no armazenamento nas nuvens são organizados de acordo com a sua estrutura de pastas e nomes dos caminho locais, você pode usar outros utilitários para pesquisar os dados de backup para baixar os arquivos que você precisa. No entanto, você vai precisar descompactar manualmente e descriptografar os dados depois que os arquivos forem baixados.
    Se usar Glacier como o seu armazenamento nas nuvens, observe o seguinte a respeito de restaurar nas nuvens:
    • Enquanto você precisar baixar o arquivo de banco de dados de metadados primeiro e, em seguida, os arquivos de backup mais tarde, leva de 4 a 5 horas para baixar um arquivo de Glacier, aguarde de 8 a 10 horas antes de restaurar alguns arquivos.
    • Como Amazon atualiza o inventário do cofre aproximadamente uma vez por dia, depois da tarefa de backup ser concluída você precisa esperar um mínimo de um dia antes que você pode restaurar seus dados com sucesso nas nuvens.
    • O Amazon oferece quotas de recuperação gratuitas por mês. Você pode usar controles de taxa de transferência ou restaurar apenas pastas selecionadas para controlar o seu orçamento.
    • Como o Glacier é um tipo especial de armazenamento nas nuvens, verifique se está familiarizado com o Glacier, visitando sua página de FAQ: http://aws.amazon.com/glacier/faqs/.
  2. Selecionando as pastas
    Você pode selecionar as pastas para restaurar se você tiver os metadados disponíveis localmente.
  3. Selecionando o destino dos dados restaurados
    Você pode selecionar para restaurar os dados de volta para seus locais originais ou para outra pasta designada. Observe que a restauração de dados de volta para seu local original só funciona se os dados forem restaurados no mesmo NAS e se todas as pastas raiz compartilhadas ainda existirem.
  4. Configurando a programação e opções de restauração
    Você pode configurar a programação e várias opções de restauração aqui para a tarefa de restauração. A maioria das opções são as mesmas que as opções de backup, como o tratamento de erros. Para restaurar, você precisa selecionar a forma como a tarefa lida com os dados existentes. Você pode ignorar a restauração de arquivos, renomear arquivos existentes, ou sobrescrever arquivos existentes.
  5. Configurando o nome da tarefa
    O último passo é configurar o nome da tarefa.
  6. Confirmação das configurações
    Você pode rever todas as suas configurações aqui. Para alterar as configurações, use o botão [Retornar] para retornar às páginas anteriores.
  7. Concluir
    Sua tarefa foi criada depois de você ter entrado nesta página.

Editando uma tarefa de restauração

Você pode alterar as configurações de uma tarefa de restauração clicando no botão [Editar] na coluna [Ação] da lista de tarefas de restauração. No entanto, as alterações só serão aplicadas apenas depois que a tarefa for executada novamente.

Você pode optar por restaurar os dados apenas para uma tarefa de backup que terminou restaurando sua base de metadados, e você pode selecionar quais pastas no seus dados de backup a restaurar. Se os dados de backup no armazenamento nas nuvens mudaram, deve restaurar os metadados novamente para obter dados atualizados.

Visualizando status da tarefa de restauração

Você pode examinar o status detalhado e registros de uma tarefa de restauração clicando no botão [Ver Registros] na coluna [Ação] da lista de tarefas de restauração. Semelhante às tarefas de backup, você pode ver a o status da tarefa de restauração, eventos, arquivos transferidos, e histórico.

Excluindo uma tarefa de restauração

Você pode excluir as configurações de uma tarefa de restauração clicando no botão [Excluir] na coluna [Ação] da lista de tarefas de restauração. Excluir uma tarefa de restauração não altera os seus dados de backup/restaurados.

Diversos

Controle de taxa de transferência

O Aplicativo CloudBackup permite configurar limites de transferência de dados para cada conta. A taxa máxima de upload e download pode ser configurada separadamente. Você também pode configurar o intervalo de tempo e os dias da semana para aplicar os limites. Por exemplo, você pode habilitá-lo apenas durante o horário de expediente em dias úteis, para evitar a saturação sua banda de Internet e reduzir o impacto de desempenho no uso regular da Internet. Ele também ajuda a reduzir o custo de seus serviços nas nuvens se receber uma quota livre de acesso a dados dentro de um período de tempo.

Proxy HTTP

O Aplicativo S3 Plus suporta proxy HTTP. Pressione o botão com o ícone de roda no canto superior direito da janela do aplicativo para abrir a janela de configurações. Você pode usar tanto as configurações de proxy do seu sistema ou configurações de proxy independentes para o seu Aplicativo S3 Plus. No entanto, certifique-se o seu servidor proxy suporta os seguintes requisitos:

  1. Não de um servidor proxy SOCKS
  2. Suporta HTTPS.
  3. Suporta carregamento de arquivos
  4. Suporta uma conexão de longo tmepo
  5. Totalmente compatível com HTTP 1.1

Relatar problemas

O Aplicativo CloudBackup gera internamente registros de depuração para facilitar a solução de problemas. Clique no botão [i] no canto superior direito da janela do aplicativo. Uma pequena janela irá mostrar as informações de versão, bem como um botão [Gerar Relatório de Depuração]. Pressione o botão para baixar o arquivo de registro de depuração para envio para o Helpdesk da QNAP com os detalhes do seu problema.

Utilitários de armazenamento nas nuvens

Além de usar o aplicativo CloudBackup para acessar seus dados no armazenamento nas nuvens, há também muitos aplicativos que podem ajudar você a gerenciar seus dados. Alguns estão listados abaixo para sua referência:

  • Cloudberry Lab (http://www.cloudberrylab.com/): Navegador S3, Glacier, Azure, Google Cloud, e OpenStack para Windows.
  • Cyberduck (https://cyberduck.io/): Navegador S3, Azure, Google Cloud, OpenStack, WebDAV para Windows e Mac
  • Duplicati (http://www.duplicati.com/): Cliente de backup S3 e OpenStack no Windows e Linux
  • NetDrive (http://www.netdrive.net/): Servidor Mount WebDAV como uma unidade de disco no Windows.
  • S3 Browser (http://s3browser.com/): Cliente do Windows S3
  • S3cmd (http://s3tools.org/): Software cliente de linha de comando para o S3 no Linux
  • Cloud Explorer (https://github.com/rusher81572/cloudExplorer): Um navegador S3 para Windows, Mac e Linux
  • s3fs (https://code.google.com/p/s3fs/): Um sistema de arquivos baseado em FUSE suportado por S3. Montar um contentor como um sistema de arquivos local de leitura/gravação.
Data de lançamento: 2015-02-17
Foi útil?
Obrigado por seu retorno.
Obrigado por seu retorno. Se você tiver qualquer dúvida, contate support@qnap.com